Por que Sayumi Michishige é tão odiada pelas mulheres?

Sayumi Michishige

Sayumi Michishige, atual líder do Morning Musume, sempre está em qualquer lista que as japonesas escolhem “Quem são as celebridades femininas que você mais odeia?”. Alguns já sabem o porquê é sobre a personalidade da idol dela, mas falta presenciar isso in loco nos programas. Bem, não mais.

E neste vídeo do programa London Hearts (www.tv-asahi.co.jp/londonhearts), da dupla de comediantes London Boots Ichi-gō Ni-gō (Atsushi Tamura e Ryo Tamura) podemos ver bem a faceta má de Sayumi.

A gente vê é uma compilação dos melhores momentos de Sayumi, em um quadro o qual ranqueiam as convidadas presentes sobre determinados assuntos. E elas também fazem seus ranks com as posições em relação as demais. Depois comentam o porquê de escolherem e, sempre, desfilando aquele veneno de mulheres.

O legal do vídeo é perceber que Sayu é realmente MUITO egoísta, narcisista mesmo. Só fala dela e fala mal das outras mulheres. Principalmente de quem não é idol, comprando briga geral com as demais. E elas também não deixam barato. A melhor parte, sem dúvida, é quando Sayu fala sobre Yasuko Mitsuura que “ela não tem sequer a primeira letra de ‘kawaii’”. Yasuko fica P da vida!

Mas o principal que Sayu consegue ser kawaii mesmo assim, pelo menos para nós, fãs dela.

Mencionar também Atsushi, um dos apresentadores, mandando muito bem ao mediar toda a discussão. E favorecendo Sayu, concordando sobre toda a kawaiinice dela. Detalhe também para misono, irmãzina da Koda Kumi, presente e muito kawaii de óculos também (como japaonesas conseguem?).

Enfim, é simplesmente sensacional o vídeo! Dei várias risadas assistido.

E como bônus, outro vídeo com a Sayu revelando seu rosto sem maquiagem. Vejam e tirem suas próprias conclusões:

J-Stuff#10: Wakuteka Take a chance – Tsunku e Hello! Project inovando mais uma vez

Morning Musume vai lançar seu 51° single, “Wakuteka Take a chance“, no dia 10 deste mês. E já foi disponibilizado o clipe da música:

O post não para falar sobre a música e o clipe em si, os quais eu gostei de ambos. Mas o que chamou a atenção de quando saiu o clipe foi que é uma versão temporária.

E agora que me toquei sobre o “temporário“, algo que nunca tinha visto dentro do J-music. O clipe de “Wakuteka Take a chance” é o primeiro a ter uma versão beta liberada antes da oficial.

É o Hello! Project inovando mais uma vez!

Especial EXILE Tamashii: músicas mais tocadas nos karaokês

O programa EXILE Tamashii, do dia 28/08, realizou um especial apresentando as 20 músicas dos anos 90 e 2000 que mais tocam no karaokês no Japão. Os artistas convidados foram as integrantes do Morning Musume, Sayumi Michishige e Reina Tanaka, a banda Golden Bomber e o grupo Kishidan. Além de algumas talentos.

Confiram o programa completo!

20. T.M.Revolution – HOT LIMIT
19. Shoujo Jidai (SNSD) – Gee
18. Shouthen All Stars – HOTEL PACIFIC
17. PUFFY – Nagisa ni Matsuwaru Et Cetera
16. Koaru to Tomoki, Tama ni Mukku – Maru, Maru, Mori, Mori!
15. Morning Musume – Koi no Shite Dance!
14. Ikimonogakari – Joyful
13. B.B. Queens – Odoru Pompokolin
12. SPEED – White Love
11. AKB48 – Aitakatta
10. KARA – Mister
9. Kishidan – One Night Carnival
8. Morning Musume – LOVE Machine
7. EXILE – Rising Sun
6. *
5. DJ OZMA – Age♂Age♂EVERY☆Night
4. Golden Bomber – Memeshikute
3. Morning Musume – Renai Revolution 21
2. EXILE – CHOO CHOO Train
1. AKB48 – Heavy Rotation

* não consegui identificar artista e música

Ayanocozey Show, vocalista do Kishidan, roubando a cena. A encarada ente MATSU e TAKAHIRO também foi hilária. E NAOKI todo animado vendo as perofrmances, fora que no final falando sobre “Gee”.

E quando anunciou sobre a música do DJ OZMA, Ayanocozey Show (que são a mesma pessoa) relembrou, de uma maneira cômica, do escândalo no Kohaku Uta Gassen de 2006.

As E-Girls fizeram performance junto com Golden Bomber, para felicidade de Kenji que adora elas. E ele revelou também quem é a garota favorita:

As E-Girls também apresentaram um medley dentre as cinco músicas dos anos 70 e 80 mais tocadas no karaokês. Na lista, estão presentes Onyanko Club, Pink Lady e Wink:

Depois Sayumi e Reina cantaram “Renai Revolution 21” junto com as E-Girls:

J-Stuff #6: Piores capas de 2012 (até agora)

Quando sai algum novo lançamento, seja single ou álbum, também tem bastante curiosidade pelas capas. Elas costumam ser um retrato, mensagem do que vamos escutar nas música.

E dentre o J-music, a divulgação das capas são bastante esperadas por seus fãs e logo são espalhas pela internet para todos poderem conferir. Gostamos de algumas. Odiamos outras. Ou simplesmente pensamos “que porcaria é isto?”, tentando entender o porquê de tal capa ser assim.

Então, estou fazendo um resumo das piores capas lançadas até agora, no ano de 2011. Provavelmente deixei passar algumas outras “maravilhas”. Então, não deixem de comentar.

Confiram!

“Step One” – lecca

lecca virando, ou mais exatamente (quase) beijando um beija-flor. Fora as cores de fundo e letra que machucam os olhos ao olhar.

“Pyoko Pyoko Ultra” – Morning Musume

Idols sofrem, tendo se fazer de meiga, fofas e bonitinhas em situações questionáveis, para não dizer estranhas ou mesmo bizarras. E aqui temos as MoMusu fazendo cosplay de chocobo, mas que podiam também cantar “Meu Pintinho Amarelinho” junto com o Gugu.

“Manatsu no Sounds good! – AKB48

Quem disse que o AKB (mais exatamente as decisões do Aki-p) não erra algumas (ou muitas) vezes….

É impossível não notar essa fonte e cor horríveis nas capas. Mesmo com um monte de idols de biquínis (baratos) para compensar. Vejam ass capas de Ponytail to Chouchou e Everyday Kachuusha, e também concluem que simplesmente não dá.

“BLACK & WHITE” – FLOW

Um bolo? Pra quê? Comemoram aniversário da banda? Deu fome nos integrantes na hora que bolaram na capa? Ou fazer você ficar com fome ao olhar o bolo?

Aliás, a terceira opção que acredito ser a mais plausível e, por isso, odiei a capa. Dá uma vontade de comprar um bom bolo e se entupir comendo.

Ao contrário da capa, o álbum é muito bom. Bem rock ao estilo da banda. Pode não ser tão elaborado quanto o anterior “MICROCOSM”, mas “BLACK & WHITE” desponta com um dos melhores álbuns de Jrock do ano (como foi o outro, no ano que foi lançado)

E vai um bolo aí? Desculpe, é uma mentira.

“Two Hearts” – Daichi Miura

Confiram essa arte linda, com o coração feito no paint. Nem o Hello! Project conseguiram tamanha proeza (e olha que se esforçam bastante). E claro, sem esquecer das poses super-sexy do Daichi. NOT.

“Ano.. Namida ga Arukara Ai ga Arundesukedo.” – Yusuke

Um olho? E são diferentes nas capas. Agora são versões exclusivas, uma é para míopes e outro para hipermétropes?

“Party Queen” – Ayumi Hamasaki

Tô nem aí para os fãs que ficam justificando da decisões da Ayu. É tipo das atitudes, mensagens/recados que Ayu andou deixando em seus últimos clipe, os quais somente os fãs mais fervorosos, aqueles que acompanham de perto sua carreira, que vão realmente entender tais mensagens.

Se Ayu quis causar polêmica, conseguiu e bem. Mas o resultado geral não foi positivo. Só deixando que não foi só a capa ou o álbum que fizeram ela não ficar em #1 na Oricon. Além de seus trabalhos mais recentes (pós-”Rock ‘n’ Roll Circus”) não agradarem a maioria. E também não deve desmerecer o Acid Black Cherry. “2012″ é um excelente álbum.

Ayu é diva? É. Pode fazer qualquer coisa a esse ponto da sua carreira? Pode. Mas isso não a deixa imune de achar as coisas delas ruins. Essas capas são ruins, são.

Mamireru – Kaela Kimura

Sabemos que Kaela Kimura gosta de ser bem alternativa, seja no visual quanto suas músicas. E muita gente gosta disso (eu por exemplo). Mas desta vez exagerou, pelo menos na capa. Fico imaginando a música sendo usada no comercial de alguma marca de tinta lá no Japão. Que foi? É marketing.

Se bem que se fosse azul, Kaela poderia se vestir assim.

Pena que o single conta com uma imagem promocional muito legal. Poderiam ser algo assim nas capas que ficaram bem melhor.

E que venha a segunda edição!

Melhores de Janeiro – J-Pop

Este era (mais) um projeto que gostaria de ter feito no blog há um tempo e agora com o novo ano, não tem momento mais oportuno. Uma nova coluna do Kohaku Brasil a qual estarei apresentando os melhores trabalhos, dentre singles e álbuns, lançados no Japão em cada mês.

Estarei dividindo a sessão em três partes (Pop, Rock e Urban) e escolhendo os melhores singles e álbuns. Como também as maiores decepções, surpresas e lançamentos que podem causar mais do que sua música em si.

Lógico que eu deva escapar alguns lançamentos. Principalmente se não for artistas/bandas conhecidas do grande público e/ou que tenham muita visibilidade nas mídias. A dificuldade de encontrar informações é maior. Mas vou tentar fazer o meu melhor para mostrar o máximo de artistas e nos mais variados estilos. E, claro, conto também com vocês para deixar suas opiniões aqui.

Espero que gostem!
Continuar lendo

A (nova) onda Kpop vai dominar o Japão?

Obs: post publicado originalmente em outubro de 2010.

KARA e SNSD – sucesso no Japão

Um dos assuntos abordos no momento entre sites, blogs e fóruns de cultura pop asiática, e mais especificamente entre os fãs de J-music e K-music, é o sucesso atual de grupos pops coreanos na terra do sol nascente. Ano passado, BIGBANG lançou álbum de mesmo nome, o qual foi grande sucesso, o grupo e ganhou o prêmio de “artista revelação” no 51º Japan Records Awards e foi uma das cincos revelações pelo 24º Japan Gold Awards, principais prêmios musicais no Japão.

No segundo semestre deste ano, KARA e SNSD (no Japão, conhecidas por Shoujo Jidai) estão seguindo os mesmos passos, com vendas altas (acima de 40 mil na primeira semana) e alcançando Top 5 no ranking oricon (singles “Mr.” em #5 e “Genie” em #4” e o álbum “KARA Best 2007-2010” em #2).

Continuar lendo