Top 5 – SCANDAL

SCANDAL lançou em setembro dois trabalhos, o single “Pin Heel Surfer“, e o quarto álbum “Queens are trumps -Kirifuda wa Queen-“, o qual gostei bastante, mostrando a evolução no som delas ao longo da carreira. Apesar de ainda achar “BABY ACTION” o melhor álbum delas.

E aproveitando a ocasião, fazer o Top 5 desta que é uma das bandas de J-music mais queridas pelos fãs ocidentais e, principalmente, brasileiros.

Confiram!

5. Emotion

Emotion” é b-side do single “Pride“. A princípio me chamou a atenção por ter sido composta por RINA (baterista), sendo, até então, a única música criada por só uma integrante. E me chamou bastante a atenção por ser algo pouco diferente que elas apresentam em seus trabalhos principais, mas continuando com o estilo rock da banda.

4. HARUKAZE

A combinação entre BLEACH e SCANDAL é uma das melhores que existe, e a comprovação veio com “HARUKAZE“, segunda música da banda como tema de abertura. Pode não ter o mesmo impacto da próxima posição, mas “HARUKAZE” entrou também no gosto dos fãs. Destaque para a letra, muito bonita.

3. Shoujo S

Não sou um grande fã da série, mas BLEACH tem um grande contribuição para o J-music: de vários artistas ganharem grande destaque após ter uma música sua como tema do anime. E um desses foi o SCANDAL. “Shoujo S” foi que definitivamente colocou a banda no cenário mainstream (estiveram pela primeira vez no Music Station, por exemplo), e também com uma grande base de fãs fora do Japão.

Outra marca da banda começou no clipe de “Shoujo S”: de coreografias junto com a música. Os fãs gostam muito e sempre esperam por uma nova dança em cada novo clipe delas.

2. SAKURA Goodbye

Conheci SCANDAL de maneira acidental, e foi na época que lançaram “SAKURA Goodbye”. E gostei logo de cara da música e banda. Elas começaram a fazer sucesso além da sua região (Osaka), e também no Ocidente por causa de um turnê em 2008.

A música tinha o nome original somente de “SAKURA”, e tem como tema gradução sendo que foi composta na época que TOMOMI e MAMI se formaram no ensino médio. E revendo o vídeo, nossa, como elas estão diferentes.

1. SCANDAL BABY

A música é antiga, presente no primeiro álbun “BEST★SCANDAL“. E, desde então, sempre fez grande sucesso nos show delas, sendo presença obrigatória em qualquer setlist delas. Tanto que a música está no best álbum “SCANDAL SHOW“.

Outras músicas: Tokyo Skyscraper, Pride, Haruka, DOLL, SCANDAL Nanka Buttobase, Shunkan Sentimental e EVERYBODY SAY YEAH!.

O clipe da ano

Quando é anunciado um single ou álbum, sempre faz parte da expectativa dos fãs conferir os PVs (clipes) de seus artistas favoritos. Como serão? Quando vai sair um preview? E o mais importante: se já vazou o clipe na internet.

Mas alguns artistas deixam sempre grande ansiosidade com seus PVs, seja por vários motivos. EXILE, Ayumi Hamasaki, Koda Kumi, Namie Amuro e AKB48 por grande produções e performances. Já artists do Johnnys, Hello! Project, e as Perfume contam com grande carisma. E outros com clipes critativos. Sakanaction que o diga e seus dois prêmios no Space Shower.

Mas nada disso vai adiantar, porque já saiu o PV do ano de 2012. E eu já estou adiantando, da mesma maneira com a capa dentre singles e álbuns.

A música é “Get Off of My Way“, do MAN WITH A MISSION. Já falei sobre a banda aqui e também em review no site do Jstation o qual eu colaboro.

Uma música de rock foda, com uma performance mais foda ainda de uma banda de lobos. Não está satisfeito? Que tal usar garrafas com água e uma idéia critiva? Não? Então terminar com um pouco de fanservice com japinhas? Nada? Então só tenho a dizer que você está no blog errado.

Show completo do ViViD no Budokan

Colocaram no Youtube o DVD do show no ViViD no Budokan. ViViD é a única banda do visual-kei que tenho acompanhado mais de perto recentemente. Parte deve-se por “BLUE” ser tema de Bleach (aliás, o anime sempre escolhe músicas ótimas como OP e ED), e também pelo seu som mais comercial dentro do VK.

Pode notar isso nos últimos trabalhos, o single “REAL” e o álbum “INFINITY” os quais gostei bastante. Pena que não estarem presentes na setlist deste show. O DVD foi lançado antes, em 18 de abril. Mas, mesmo assim, vale muito a pena dar uma conferida.

ViViD LIVE 2012 “TAKE OFF -Birth to the NEW WORLD-” at BUDOKAN

1. “Yume” ~Mugen no Kanata~ (「夢」〜ムゲンノカナタ〜)
2. Kakera (カケラ)
3. 69-II
4. Re:Load
5. Distance of mind
6. Take-off
7. Akujo Tricky (悪女♂トリッキー)
8. BLUE
9. Trail of Tears
10. Rem
11. Natsubana (夏花)
12. Drums Solo
13. risk
14. CRISIS
15. vanity
16. FAKE
17. Kimi Koi (キミコイ)

Vale a pena conferir: Hemenway

Depois de um tempo, estou fazendo o 2º post da sessão Vale a pena conferir, a qual é destinada a apresentar bandas e artistas de J-music que não são conhecidos do grande público (brasileiro), mas que, como o nome diz, valem a pena dar conferida.

O primeiro foi o cantor Yu Takahashi, e desta vez apresento um banda que alguns deva conhecer por animesongs, mas que geralmente desconhecem de qual artista.

Hemenway é uma banda formada por integrantes americanos, com descedência coreana e japonesea. E são: Isaac (アイザック – vocais e guitarra), Charm (チャーム – guitarra e vocais), Ogaching (オガチン – baixo) e Toshi (トシ – bateria). Eles debutaram em novembro do ano passado, com o single “Listen“:

1. Listen
2. Will you be there
3. Not About
4. Listen (Burning Guitar Ver.)

Ganharam notoriedade, inclusive minha, com o segundo single “By my side“. A música foi tema de encerramento do anime “Naruto Shippuden“, e teve boa repercussão. Parte disso foi ter ficado algumas semanas no Top 40 do Hot 100 da Billboard Japan. Inclusive, alcançando a posição #10.

Edição Regular

Edição Limitada

CD
1. By My Side (バイマイサイド)
2. Dust
3. Dear Junior
4. By My Side (Flying Guitar Ver.)
DVD
1. By My Side (Music Video)
2. By My Side (Flying Guitar Ver.) (Studio Live)

E no dia 25 deste mês, Hemenway vai lançar seu terceiro single “Escape“. A música é tema de abertura de “EUREKA SEVEN AO“. O single tem duas versões: regular e limitada. A versão limitada vem com um digipack e sticker do anime.

Edição Regular

Edição Limitada

1. Escape
2. Shifting
3. Kokoni inai kimi e
4. Escape (Lightning Guitar Ver.)

Descobri Hemenway atráves do ranking da Billboard por “Be my side”, e viciei logo de cara. A banda é daquelas que combinam em ter suas músicas como temas de animes. E o seu rock entrega isso. Tinha me esquecido deles, mas quando soube do novo single e escutei “Escape”, voltou com tudo na minha playlist. E a certeza de que será (mais) uma banda que irei acompanhar de perto.

E o Hemenway é uma das banda que estão no tribute álbum do L’Arc~en~Ciel, “L’Arc-en-Ciel TRIBUTE“. Eles vão fazer cover de “Caress of Venus“. O álbum tem data de lançamento para 13 de junho.

• Site Oficial – www.hemenway.jp
• Twitter Oficial – @Hemenway_jp
• Facebook Oficial – Hemenway.Official

J-Stuff #6: Piores capas de 2012 (até agora)

Quando sai algum novo lançamento, seja single ou álbum, também tem bastante curiosidade pelas capas. Elas costumam ser um retrato, mensagem do que vamos escutar nas música.

E dentre o J-music, a divulgação das capas são bastante esperadas por seus fãs e logo são espalhas pela internet para todos poderem conferir. Gostamos de algumas. Odiamos outras. Ou simplesmente pensamos “que porcaria é isto?”, tentando entender o porquê de tal capa ser assim.

Então, estou fazendo um resumo das piores capas lançadas até agora, no ano de 2011. Provavelmente deixei passar algumas outras “maravilhas”. Então, não deixem de comentar.

Confiram!

“Step One” – lecca

lecca virando, ou mais exatamente (quase) beijando um beija-flor. Fora as cores de fundo e letra que machucam os olhos ao olhar.

“Pyoko Pyoko Ultra” – Morning Musume

Idols sofrem, tendo se fazer de meiga, fofas e bonitinhas em situações questionáveis, para não dizer estranhas ou mesmo bizarras. E aqui temos as MoMusu fazendo cosplay de chocobo, mas que podiam também cantar “Meu Pintinho Amarelinho” junto com o Gugu.

“Manatsu no Sounds good! – AKB48

Quem disse que o AKB (mais exatamente as decisões do Aki-p) não erra algumas (ou muitas) vezes….

É impossível não notar essa fonte e cor horríveis nas capas. Mesmo com um monte de idols de biquínis (baratos) para compensar. Vejam ass capas de Ponytail to Chouchou e Everyday Kachuusha, e também concluem que simplesmente não dá.

“BLACK & WHITE” – FLOW

Um bolo? Pra quê? Comemoram aniversário da banda? Deu fome nos integrantes na hora que bolaram na capa? Ou fazer você ficar com fome ao olhar o bolo?

Aliás, a terceira opção que acredito ser a mais plausível e, por isso, odiei a capa. Dá uma vontade de comprar um bom bolo e se entupir comendo.

Ao contrário da capa, o álbum é muito bom. Bem rock ao estilo da banda. Pode não ser tão elaborado quanto o anterior “MICROCOSM”, mas “BLACK & WHITE” desponta com um dos melhores álbuns de Jrock do ano (como foi o outro, no ano que foi lançado)

E vai um bolo aí? Desculpe, é uma mentira.

“Two Hearts” – Daichi Miura

Confiram essa arte linda, com o coração feito no paint. Nem o Hello! Project conseguiram tamanha proeza (e olha que se esforçam bastante). E claro, sem esquecer das poses super-sexy do Daichi. NOT.

“Ano.. Namida ga Arukara Ai ga Arundesukedo.” – Yusuke

Um olho? E são diferentes nas capas. Agora são versões exclusivas, uma é para míopes e outro para hipermétropes?

“Party Queen” – Ayumi Hamasaki

Tô nem aí para os fãs que ficam justificando da decisões da Ayu. É tipo das atitudes, mensagens/recados que Ayu andou deixando em seus últimos clipe, os quais somente os fãs mais fervorosos, aqueles que acompanham de perto sua carreira, que vão realmente entender tais mensagens.

Se Ayu quis causar polêmica, conseguiu e bem. Mas o resultado geral não foi positivo. Só deixando que não foi só a capa ou o álbum que fizeram ela não ficar em #1 na Oricon. Além de seus trabalhos mais recentes (pós-”Rock ‘n’ Roll Circus”) não agradarem a maioria. E também não deve desmerecer o Acid Black Cherry. “2012″ é um excelente álbum.

Ayu é diva? É. Pode fazer qualquer coisa a esse ponto da sua carreira? Pode. Mas isso não a deixa imune de achar as coisas delas ruins. Essas capas são ruins, são.

Mamireru – Kaela Kimura

Sabemos que Kaela Kimura gosta de ser bem alternativa, seja no visual quanto suas músicas. E muita gente gosta disso (eu por exemplo). Mas desta vez exagerou, pelo menos na capa. Fico imaginando a música sendo usada no comercial de alguma marca de tinta lá no Japão. Que foi? É marketing.

Se bem que se fosse azul, Kaela poderia se vestir assim.

Pena que o single conta com uma imagem promocional muito legal. Poderiam ser algo assim nas capas que ficaram bem melhor.

E que venha a segunda edição!

Ichiban Brasil III – e uma breve retrospectiva musical

Ichiban Brasil

Começou oficialmente dia 9 o Ichiban Brasil, premiação de cultura japonesa. O prêmio, idealizado por Leo-Kusanagi (do blog Mithrill) e Denys Almeida (do blog Gyabbo), está em sua terceira edição.

O Ichiban Brasil visa premiar simbolicamente as produções, cantores e personalidades que se destacaram no ano de 2011. E a premiação tem o seguinte formato: donos e participantes de blogs e sites que abordam sobre cultura japonesa são convidados para escolher os melhores para serem indicados nas diversas categorias, envolvendo Anime, Mangá, Dorama, Live-Action e Música. E os indicados vão a voto popular, para decidir os grandes vencedores do ano.

Este ano, eu tive a honra de fazer parte dente os jurados, atuando nas categorias de Música. Além do meu trabalho aqui no Kohaku Brasil, sou dono do Hello! Brasil e colaborador do Jstation.

E aproveitando a ocasião, irei comentar sobre as minhas indicações e comentar pessoalmente dos melhores de 2011. Mesmo já passado um boca de fazer isso (3 meses), vai valer a pena. Ainda mais que o resultado do Jstation Music Awards também foi divulgado há pouco tempo. Você podem conferir as minhas opiniões e de parte dos colaboradores do Jstation no podcast sobre o prêmio AQUI.

Vocês irão ver a minha lista de indicados para o Ichiban Brasil III, junto com comentários sobre os escolhidos, a razão de estarem (ou não) na lista, e de quem mais se destacou no J-music em 2011. Isso de uma maneira rápida e concisa.

Os artistas da minha lista que estiverem em negrito, significam que também estão indicados oficialmente em sua categoria para o Ichiban Brasil III. Isso porque existem mais de um jurado participando dentre as categorias.
Continuar lendo